Paranapanema foca em redução de custos

A menos de um mês à frente da Paranapanema, o presidente Christophe Malik AKli concentra esforços na otimização das margens da companhia e trabalha para aliar capacidade de geração de caixa a um processo de decisão para alavancar os projetos, segundo contou, com exclusividade, ao ValorPRO, serviço de tempo real doValor,, ontem, antes de sua apresentação na Apimec Rio.

Está em curso um processo de redução de custos, busca por ganhos operacionais e reavaliação da carteira de investimentos programados para os próximos anos. “Vim reforçar o trabalho no operacional, reforçar os processos da companhia. Eu não vim para fazer nenhuma revolução”, afirmou.

Na percepção de AKli, a companhia tem um nome conhecido, mas mudou ao longo do tempo, focando mais recentemente no mercado do cobre – e isso teria deixado algumas “pontas soltas”. “Estamos trabalhando justamente para focar no operacional, amarrar as pontas que historicamente vieram soltas”, disse. O objetivo é assegurar que a influência da variação do preço do metal seja neutralizada, de forma a não impactar no resultado da companhia.

Outro direcionamento é reavaliar os investimentos programados. “Nosso foco é extrair valor desses investimentos”, disse. O processo consiste em elencar os projetos em escala de prioridades, a começar pelos que gerarão maior retorno. “Vamos trabalhar com disciplina. No passado, a companhia foi afoita na tomada de algumas decisões. Temos muito mais projetos do que capacidade de investimento”, disse.

A Paranapanema ainda não tem posição em relação aos investimentos que serão feitos em 2014. Inicialmente a ideia era investir R$ 1,2 bilhão até 2015. Quando perguntado se a meta continua, AKli disse apenas que a empresa será pragmática. “Vemos mudança nas condições de mercado”, disse. O mercado, segundo ele, está mais favorável à compra de concentrado e um pouco menos na venda de ácido.

(Fonte: Valor Econômico, acesso em 26/11/2013)


Postado em 26/11/13 às 13:11

« Voltar